Universidade do Futebol

UdoF na Mídia

28/07/2017

Universidade do Futebol e UNICEF lançam iniciativa para a proteção de jovens atletas em formação. E o Esquadrão de Aço foi o primeiro clube escolhido.

A Universidade do Futebol e o UNICEF se uniram para lançar um programa inovador de responsabilidade social no futebol, focado na proteção e promoção dos direitos de crianças e adolescentes na formação esportiva: a iniciativa JOGUE LIMPO, JOGUE BEM.

Diversos clubes de diferentes regiões do Brasil manifestaram interesse no programa. Dentre eles, o Esporte Clube Bahia foi o primeiro clube a se comprometer com a iniciativa e oficializar sua participação, funcionando como modelo e exemplo. A assinatura do termo de adesão e o início da implementação das ações ocorreu nesta sexta-feira, dia 28 de julho.

Ao longo da difícil jornada rumo à profissionalização, crianças e adolescentes estão sujeitos a uma série de situações como o afastamento da escola, a ruptura do convívio familiar e comunitário, o comprometimento da sua integridade física, o abuso sexual, a exploração econômica e a profissionalização precoce.

Diante deste panorama, a iniciativa JOGUE LIMPO, JOGUE BEM tem o objetivo de apoiar os clubes de futebol brasileiro para que avancem em sua responsabilidade social para além de campanhas sociais pontuais e invistam na necessária identificação e gestão dos riscos, impactos e oportunidades relacionados à formação de crianças e adolescentes atletas. Assim, a iniciativa visa contribuir para que o desenvolvimento de jovens jogadores de futebol ocorra em um ambiente saudável, seguro e acolhedor.

1- Garantia do bem-estar das crianças e adolescentes atletas (CAA)

2- Garantia de condições adequadas para a prática do esporte seguro e inclusivo

3- Preparação da equipe do clube para proteção dos direitos das CAA

4- Adoção de códigos de conduta visando a proteção dos direitos das CAA

5- Monitoramento e avaliação regular da condição física das CAA

O programa está baseado em 10 compromissos voltados para a proteção e a promoção dos direitos de crianças e adolescentes no contexto da formação esportiva. Por meio da adesão ao programa, os clubes de futebol recebem orientação técnica da Universidade do Futebol e do UNICEF e se comprometem a adotar e implementar ações específicas em áreas como proteção, saúde e educação, entre outras.

A iniciativa contará com uma Plataforma Virtual, que estará disponível ao público a partir de agosto de 2017. Esta plataforma conterá, além de todas as informações sobre o funcionamento do programa, uma Ferramenta de Autodiagnóstico para clubes de futebol identificarem o status de suas práticas e políticas em relação aos atletas do futebol de base, e obterem recomendações sobre como avançar em sua responsabilidade social.

A Plataforma disponibilizará ainda um Painel de Monitoramento, que auxiliará os clubes a monitorar os seus avanços, por meio de um conjunto de indicadores pré-estabelecidos. Os clubes também poderão recorrer ao Centro de Recursos da Plataforma, que conterá uma série de materiais de referência e boas práticas para auxiliar as agremiações na elaboração e adoção de novas práticas e políticas.

O programa JOGUE LIMPO, JOGUE BEM traz benefícios não somente para os jovens atletas, mas também para os clubes e para o futebol brasileiro como um todo.

A conscientização dos clubes sobre sua responsabilidade na garantia de direitos de crianças e adolescentes associada a uma gestão mais eficaz dos riscos e das oportunidades relacionadas à formação esportiva, geram maior profissionalização da gestão dos clubes, melhor rendimento técnico, maior redução de riscos e de custos, maior sustentabilidade financeira, maior probabilidade de captar recursos no mercado e maior reconhecimento e prestígio do clube perante a sociedade.

Jogar limpo significa jogar bem e, nesta perspectiva, a iniciativa JOGUE LIMPO, JOGUE BEM representa um jogo no qual todos saem ganhando.

Mais um gol de placa do Esquadrão!

6- Garantia do acesso à educação formal

7- Garantia do direito ao convívio familiar e comunitário

8- Garantia do direito ao descanso e tempo livre

9- Respeito à faixa etária mínima para a formação de alto rendimento

10- Contribuição para a promoção e garantia dos direitos das CAA.

Fonte: Esporte Clube Bahia

Comentários

  1. Michel disse:

    QUAL O PROCEDIMENTO QUE DEVE SER FEITO PRA PODER TRAZER ESSE PROJETO PRA UM CLUBE?

Deixe uma resposta