Colonizado com mentalidade de colonizador

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Todos nós intuímos que o futebol reflete os valores do mundo. Tudo de bom, de ruim, de bonito, de feio que vemos no futebol podemos observar na vida em geral.

 

Analisemos, por exemplo, as diferentes culturas que compõem o espectro dos 32 países que participam da Copa do Mundo e façamos a relação com o tipo de futebol praticado por suas seleções.

 

Muitas teses podem ser desenvolvidas a partir de certas identidades e conexões entre o futebol e a cultura desses países, tais como organização política, espírito crítico, criatividade, autoritarismo, grau de desenvolvimento, entre outros.

 

Salta aos olhos, entretanto, algumas contradições.

 

Uma delas é o fato de países considerados subdesenvolvidos no aspecto social e econômico, conseguirem ser desenvolvidos no futebol.

 

Mas salta ainda mais aos olhos, observar que algumas pessoas que vivem em países subdesenvolvidos como o Brasil, mas que praticam futebol de alto nível técnico, menosprezar e até ridicularizar o futebol de países ainda em fase de desenvolvimento nesta modalidade esportiva.

 

O interessante é que muitas dessas pessoas são as mesmas que criticam a soberba e prepotência dos países poderosos, colonizadores e dominadores.

 

Uma contradição intrigante.

 

Seria necessário conhecer melhor a mente humana para decifrar estas contradições.

+ posts

Fundador da Universidade do Futebol

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pinterest

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

Mais conteúdo valioso