Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Na última semana, mais uma vez o técnico do Corinthians, Emerson Leão, foi alvo de uma polêmica da imprensa. O treinador alvinegro decidiu rugir mais alto na sede da Rede Bandeirantes, exigindo um direito de resposta por conta de uma matéria publicada dias antes na emissora.
 
Leão tentou fazer uso do famoso “direito de resposta”, previsto na Lei de Imprensa. Sentindo-se prejudicado pela reportagem, Leão foi à Band exigir seu direito de se defender e dar sua versão sobre o fato. Após esperar um pouco até ter a entrada liberada na emissora, Leão obteve o que queria: deu a sua versão para a reportagem.
 
O episódio envolvendo o treinador corintiano permeia o cotidiano do jornalismo, especialmente o esportivo. A diferença é que, diferentemente de Leão, quase nenhum personagem se dá ao luxo de exigir resposta para uma matéria que não lhe agrada.
 
O rugido de Leão contra a Band pode levar a uma nova era no jornalismo esportivo. A cada dia que passa vemos atletas, dirigentes, árbitros e treinadores espernearem contra as famigeradas mesas-redondas que invadem nossa programação esportiva. O maior motivo de descontentamento é com o pouco comprometimento do jornalista em dar uma informação precisa, ficando ele muito mais comprometido com a audiência do programa.
 
Leão foi um que não pensou assim. Em vez de aceitar passivamente uma reportagem em que se sentiu prejudicado, saiu em busca de uma defesa. Assim como Rogério Ceni na folclórica discussão com Milly Lacombe.
 

Se mais Leões e Rogérios cobrassem dos jornalistas uma atitude mais consciente no exercício da profissão, sem dúvida que o universo do futebol ganharia em nível de debate nas suas mesas-redondas. Mas, enquanto isso, o direito de resposta fica só na teoria. E o discurso vazio segue a permear a TV quando o assunto é futebol.

+ posts

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pinterest

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

Mais conteúdo valioso