Efeito da temporada na composição corporal e na aptidão física em jogadores de futebol

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Com o intervalo ou término dos principais campeonatos de futebol no mundo todo, já em clima natalino abordaremos os efeitos do treinamento durante o período competitivo ao longo de uma temporada.

Um estudo realizado na Grécia investigou a interferência de uma temporada nos parâmetros de composição corporal, consumo máximo de oxigênio, máxima velocidade aeróbica e velocidade do limiar de lactato (4mMol.L-1).

Os autores avaliaram 12 atletas da elite do futebol com idade de 25±5 anos no início da pré-temporada, no início do período competitivo e no meio do período competitivo.

Os resultados encontam-se resumidos na Tabela 01:

Tabela 01: Análise de variáveis antropométricas e fisiológicas durante uma temporada.

, Universidade do Futebol

Ao longo da temporada, os resultados indicaram redução da gordura corporal e melhora de todas as variáveis fisiológicas máximas e submáximas em relação à pré-temporada, porém não houve diferença em nenhuma variável entre o início do primeiro turno e o início do segundo turno.

Apesar de algumas limitações como a realização dos testes de VO2 e de limiar de lactato serem realizados em esteira e a amostra ser pequena e não haver dados para variáveis de força/velocidade, esse estudo indica que a preparação realizada na pré-temporada parece ser importante e suficiente para garantir a manutenção da potência e da capacidade aeróbica ao longo do campeonato. Além disso, a melhora encontrada nesse estudo condiz com levantamentos científicos já realizados previamente; contudo, a maioria deles foi feita com jovens ou com atletas amadores.

Se faz necessária o acompanhamento das variáveis antropométricas, aeróbicas, de força e de velocidade, não somente ao longo da temporada, mas também entre um temporada e outra. Também seria importante obter esses dados de diferentes equipes com diferentes idades e nível técnico para sabermos se esse comportamento é um padrão nas equipes de futebol ou não.

Para finalizar, assumindo que os atletas terminam a temporada com o percentual de gordura baixo e iniciam a pré-temporada com ele aumentado, isso sugere que a interrupção dos treinamentos leva à redução da massa muscular e ao aumento da gordura corporal, já que o peso dos atletas não se alterou ao longo do campeonato.

Aproveitando que muitos de nós também estará com datas comemorativas e em fase de destreinamento, lembre-se: o que engorda é o que se consome entre o Ano Novo e o Natal e não entre o Natal e o Ano Novo.

Boas festas a todos!

Para interagir com o autor: cavinato@universidadedofutebol.com.br

Para saber mais:

Kalapotharakos VI, Ziogas G, Tokmakidis SP. Seasonal aerobic performance variations in elite soccer players. J Strength Cond Res. 2011 Jun;25(6):1502-7.

McMillan K, Helgerud J, Grant SJ, Newell J, Wilson J, Macdonald R, Hoff J. Lactate threshold responses to a season of professional British youth soccer. Br J Sports Med. 2005 Jul;39(7):432-6.

Miller DK, Kieffer HS, Kemp HE, Torres SE. Off-season physiological profiles of elite National Collegiate Athletic Association Division III male soccer players. J Strength Cond Res. 2011 Jun;25(6):1508-13.

+ posts

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pinterest

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

Mais conteúdo valioso