A inovação como parte importante da indústria do futebol

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

É fato que o desenvolvimento de qualquer país ou setor da economia passa pela pesquisa e inovação. Há alguns dias em conversa com um amigo, ele disse que o laboratório de inovação do FC Barcelona (Espanha) está no mesmo prédio onde trabalha. Apesar de já ter ouvido falar sobre estes laboratórios, esta coluna é uma reflexão sobre a importância da inovação na indústria do esporte e, especificamente, no futebol.

Um laboratório de inovação funciona como sendo espaço para a troca de informação e conhecimento, a fim de gerar novas ideias para repensar processos da organização, bem como auxiliar na criação de novos produtos e serviços. Isso tudo para aumentar a produtividade da instituição e melhorar a experiência do cliente (consumidor). Não atua diretamente no plantel ou na comissão técnica, mas trabalha no sentido de estabelecer como os colaboradores do futebol profissional ou de base podem render esportivamente mais e aproximá-los do público torcedor sem, ao mesmo tempo, prejudicar-lhes a rotina. É também parte do processo de entender e atender a necessidade das pessoas, quer seja do público interno ou externo.

Falando de inovação, a loja de produtos oficiais do Grêmio disponibilizou em um dos saguões do aeroporto internacional de Porto Alegre (Salgado Filho) uma vending machine (uma máquina automática de venda) de camisas do clube. Está estrategicamente situada pouco antes da área do embarque, para que qualquer torcedor apaixonado, desavisado, sem tempo ou esquecido não dar desculpas de que não teve acesso a nenhuma loja que vendesse o manto tricolor antes de tomar voo. Na ausência de espaço físico e com a realidade dos altos preços de aluguel de lojas nos aeroportos, esta ideia é excelente saída.

, Universidade do Futebol
Máquina de venda de camisas do Grêmio no aeroporto de Porto Alegre. (Foto: Acervo Pessoal)

 

Inovação não é simplesmente providenciar uma vending machine em área de grande circulação de pessoas. É sim um trabalho diário e constante para fugir de velhas e amadoras práticas de gestão que não são nada saudáveis. É pensar na cultura da organização, sustentabilidade e envolvimento com a comunidade. Ações inovadoras potencializam a presença da organização, são capazes de retornar algo à sociedade, conferem credibilidade e criam um legado.

Com tudo isso, inovação é, antes de tudo, estar voltado ao mercado, criar e trabalhar em longo prazo para que as organizações coexistam e se desenvolvam.

 
, Universidade do Futebol

+ posts

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pinterest

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

Mais conteúdo valioso