O ensino do futebol nas aulas de educação física

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Um dos mais importantes filósofos gregos, Sócrates, acreditava que o reconhecimento da própria ignorância como ponto de partida é parte da abertura para o ato de conhecer, com sua famosa frase; “Só sei que nada sei”! O seu pensar remete para outras reflexões sobre as aulas de Educação Física na escola, como por exemplo, o conteúdo do esporte “futebol”, fenômeno na sociedade brasileira, carregado de características sociais e culturais. Conforme o pensamento do filósofo e estudioso da motricidade humana Prof. Manuel Sérgio: “Se o futebol é uma atividade humana e não só uma atividade física, tudo o que é humano lhe diz respeito. E não só o que é especificamente do futebol. No esporte, quem só sabe de esporte nada sabe de esporte”.

O encontro com essas reflexões abre portas para a compreensão das aulas de Educação Física e amplia a perspectiva das propostas de aulas nessa disciplina. Uma delas é a presença do futebol como conteúdo educacional, que embora seja um tema discutido há anos, ainda é visto com preconceito e restrição por muitos professores. É um tema debatido e as opiniões freqüentemente se polarizaram entre aqueles que são contra e os que são a favor desse conteúdo nas práticas escolares para todos alunos. Contudo, se por um lado a polarização pode fortalecer o preconceito, por outro, felizmente, é possível desfazê-lo por meio de discussões e leituras que possibilitem considerar o “jogar futebol” como um meio de ensino capaz de favorecer aprendizagem integral.  

Quando falamos a respeito das possibilidades do conteúdo do futebol favorecer aprendizagens significativas aos alunos, é porque,  ao mesmo que podem aprender a “jogar futebol”, logo, chutar a bola, a ter controle sobre seus movimentos, a fim de alcançar um determinado objetivo, também podem aprender a se relacionar com as seguintes qualidades: conhecimento sobre a identidade cultural brasileira, a copa do mundo, times europeus, a mídia, valorização do outro, participação, respeito à diversidade, regras, valores, atitudes.

Sendo assim, não se trata de excluir o esporte futebol das aulas de educação física, mas sim de sair do entendimento superficial e considerá-lo como um meio capaz de auxiliar no processo de formação integral do aluno. Contudo, o enfoque da técnica acabou por considerá-lo como um fim para essas aulas, selecionando os “mais habilidosos” como destaque.  Dessa forma, retomando a frase de Sócrates e o Prof. Prof. Manuel Sérgio, quando diz que “no esporte, quem só sabe de esporte nada sabe de esporte”, cabe perguntar: O que é saber jogar?

A pergunta é um bom convite para  entendermos que não existirá o conteúdo do futebol  nas aulas de educação física sem vivenciar o movimento de chutar a bola, porém, o objetivo desse conteúdo não termina na ação motora, afinal, antes de pensar na prática, é fundamental saber o que se pode aprender por meio dela.

+ posts

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pinterest

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

Mais conteúdo valioso